Especialistas x Generalistas: Quem vai levar a melhor nos próximos anos? - Jovens de Valor JBS : Jovens de Valor JBS
Deslize para baixo
Especialistas x Generalistas: Quem vai levar a melhor nos próximos anos?
14 de Maio de 2019

Jacob Morgan é o que podemos chamar de especialista em futuro, e ele tem uma opinião sobre a discussão que está ganhando seguidores: "Afinal, ser generalista ou especialista?" Existem prós e contras para as duas escolhas, mas a melhor ideia pode estar na letra T.

Diferenças entre generalistas e especialistas

Se algo precisa ser feito, um generalista normalmente pode fazê-lo razoavelmente bem e, assim, ser convocado em várias situações, o que pode ser muito útil se você é freelancer (ou quer justificar sua promoção). Mas ser "pau pra toda obra" também significa competência básica em várias tarefas, mas nenhuma realizada com primor.

Especialistas que se concentram numa habilidade e fazem isso incrivelmente bem. A vantagem de um especialista é que ele tem sua marca, as pessoas sabem que te procurar para resolver um problema dentro da sua expertise. A desvantagem é que, se a tarefa inclui algo além de sua especialidade, provavelmente será preciso repassá-la para outra pessoa.

A resposta está na letra T

Quem dominará o futuro do trabalho: generalistas ou especialistas? A resposta, para Jacob Morgan, é uma combinação de ambos - ou um conjunto de habilidades em forma de T. A linha superior do T é o conjunto de habilidades gerais que você conhece, mas não é expert. Então, vem a linha vertical do T, que é justamente aquele conhecimento específico, onde você destaca.

Aprender como aprender

No futuro do trabalho, a habilidade mais importante talvez seja: aprender como aprender. A quantidade de conhecimento disponível e as habilidades necessárias para ter sucesso no trabalho estão em constante mudança, e os melhores profissionais sabem 1) como encontrar as informações de que precisam (pesquisa) e 2) como aprimorar suas habilidades para estar no topo do jogo (estudo e prática).

Concluindo...

A abordagem em forma de T é uma boa forma de visualizar a questão. Construir uma base sólida de habilidades gerais e então se aprofundar em algo. Afinal, como falou o escritor, matemático e filósofo Georg Lichtenberg (note o espírito generalista), "quem entende só de física não entende nem de física". Vale notar: de todos esses conhecimentos, Lichtenberg escolheu se dedicar a um em especial: era um especialista em física experimental e professor na área.

4 fatos curiosos sobre a JBS que você não sabia

1. A JBS tem mais de 65 anos de história Tudo começou em 1953, quando seu fundador, José Batista Sobrinho, iniciou as operações de uma pequena planta com capacidade de processamento de cinco cabeças de gado por dia, na cidade de Anápolis, em Goiás, na região Centro-Oeste do Brasil. 2. A JBS é uma das […]

Continuar lendo...
Como se preparar para uma grande reunião

A maioria das reuniões é perda de tempo, porque as pessoas não estão preparadas. Não pensaram por que a reunião está acontecendo, muito menos no resultado prático, depois dela. Olhando mais profundamente, existe um certo medo de assumir o controle. Aqui vão 4 técnicas para te ajudar! 1. Saiba quem são os participantes Não há […]

Continuar lendo...
3 habilidades do profissional do futuro

Se preocupar com o futuro profissional é muito importante, mas muita gente não tem ideia de quais habilidades são importantes desenvolver e práticas. No mundo moderno organizacional, quanto mais assertivas e rápidas as decisões, mais produtivas tendem a ser. Pensando nisso, temos algumas dicas de como você deve consegue desenvolver algumas habilidades para o futuro […]

Continuar lendo...

Fique por dentro

Cadastre-se aqui para mais informações